Criança

Carne vencida: os riscos de comer alimentos fora do prazo de validade

Pediatra explica o que acontece com quem come comida estragada. Os orgânicos são os mais chance de contaminação

Luiz Pimentel

 

Filezinho de suíno com ragu de feijão branco, da Wine and Dine Studio

Filezinho com feijão branco

 

Um escândalo envolvendo grandes frigoríficos do Brasil chamaram a atenção para o perigo de comer comida vencida. A parte pior da investigação feita pela Polícia Federal e divulgada na imprensa nesta sexta-feira é que as empresas adulteravam a data de validade dos alimentos e maquiavam os produtos para não parecerem estragados.

Anúncio

FECHAR

Dr. Claudio Len, pediatra da Pais&Filhos e pai de Fernando, Beatriz e Silvia, também ficou preocupado com a notícia. E alertou que entre os alimentos vencidos, os que oferecem maior risco de contaminação são justamente carne, frango e peixe. “A criança que comer tem risco de ter uma infecção intestinal por bactérias, como a salmonela”, alerta. Os alimentos orgânicos, de acordo com o médico, são mais sujeitos a contaminação mesmo, por isso mantemos eles em geladeira. “Entre as carnes e os vegetais, os segundos são menos sujeitos a contaminação”, ensina.

Ainda sobre a data de validade, Dr. Claudio é taxativo: “Não vale a pena arriscar. Venceu? Não coma. E quanto mais dias vencido, pior. Alguns alimentos industrializados resistem um pouco mais depois do vencimento, mas realmente não vale o risco”. E reforça que os sintomas da infecção intestinal são vômito, diarreia e febre. Se aparecerem esses sinais, a recomendação é procurar o médico.

Pensando na saúde da família, o pediatra dá uma dica legal: “Estar sempre atento aos alimentos que estão na geladeira. O que é mais novo fica mais para o fundo. O que é mais antigo vem para frente.

 

Leia mais:

13 alimentos proibidos para menores para crianças até 2 anos de idade

9 dicas para congelar papinhas

Tem mesmo que comer isso? Reação de bebê provando brócolis é a melhor