Recém-Nascido

Melhor do que qualquer incubadora é o afeto da família!

Nascem 40 bebês prematuros por hora no Brasil e o envolvimento da família pode ser toda diferença

Ana Beatriz Alves

Ana Beatriz Alves ,Filha de Maria de Fátima

(Foto: iStock)

(Foto: iStock)

Nenhuma mãe espera e nem imagina que o filho vai chegar antes do tempo, certo? A gente fica sim muito ansiosa para ver o nosso bebê, mas também queremos que ele nasça o mais saudável possível e isso requer um período de gestação determinado.

No Dia Mundial da Prematuridade, convidamos o Dr. Alberto Guimarães, obstetra, ginecologista e pai de Beatriz e João Victor, para tirar as nossas dúvidas e as dos nossos leitores sobre o tema e amamos essa conversa!

Não é nada fácil ter um bebê prematuro, são dias que ele vai ter que lutar bastante, mas sabia que a sua participação nesse processo faz toda a diferença?

Anúncio

FECHAR

Depois da vigésima semana, ele já consegue ouvir e ser estimulado através do toque na barriga e da fala da família. Com esse estímulo externo, quando ele sai do útero é capaz de lembrar da vida dele lá dentro e isso é ótimo! Pensa, lembrar do melhor lugar onde você já esteve, quentinho, seguro e confortável, tem como se sentir melhor?

O método canguru é mais uma ótima ideia! “O ser humano nasce sem estar pronto para o mundo, então o bebê precisa ser protegido, acolhido, alimentado até chegar o momento da independência”. Então com esse método, você coloca o bebê em contato direto com a sua pele e o envolve com o seu corpo. É nessa hora que ele vai sentir você: seu ritmo respiratório, batimentos cardíacos, sua voz. E tudo isso o leva de volta para o ambiente que ele conhece. E os benefícios são muitos: ganho de peso mais rápido e diminuição das complicações de pele. Além de protegê-lo, você ainda consegue ajudá-lo no desenvolvimento e na recuperação dele. Você protege e ajuda no desenvolvimento. Os estudos estimulam essa prática.

Os hospitais e médicos precisam reconhecer e estimular a importância do contato entre a mãe e o bebê. “Acho que não tem ninguém no mundo que esteja tão envolvido e disposto a dar afeto para o bebê do que a mãe.”

Às vezes, você pode achar que não consegue ajudar seu bebê, mas quanto mais você se doa, mais forte ele fica.

Vem conferir a nossa Live!

Leia também:

Mãe segura filho prematuro no colo pela primeira vez e emociona todo mundo

Não fomos criados para viver sozinhos! 

“A gente tem a mania de querer que o outro faça do nosso jeito”, afirma Carol Melhem

Pais&Filhos TV