Família

Que susto! Capa de disco do Nirvana é usada pelo Ministério Público para explicar pedofilia

Após a nota, o Masp liberou a entrada de menores na exposição "Histórias da Sexualidade"

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Nirvana

(Foto: reprodução da internet)

A gente sabe que pedofilia é um assunto super difícil de discutir, pensando nisso o Ministério Público divulgou uma nota técnica explicando o que, para eles, é pedofilia. Mas o susto geral entre a mídia foi que o Ministério pegou como exemplo a capa mais famosa do disco, de 1991, da banda de Rock norte-americana Nirvana.

capa

(Foto: reprodução da internet)

Para o Ministério Público, o problema não é a nudez do bebê, mas sim a intenção de quem está por trás de toda a produção. “Por qualquer forma, conteúdo envolvendo uma criança ou adolescente real, em cena de natureza pornográfica, ainda que não explícita, definida a partir de seu conteúdo lascivo”.

Oi? Lascivo? Ao contrário do que o Ministério afirmou, a gente acredita que a capa de disco do Nirvana não possui nada de erótico. Se trata de uma expressão artística que se tornou referência no meio da cultura Pop.

Anúncio

FECHAR

Aproveitando a deixa, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) pôde liberar a entrada de menores de 18 anos na exposição Histórias da Sexualidade.

A mostra foi aberta no último dia 20 de outubro e é a primeira vez em 70 anos que houve censura. O primeiro posicionamento do museu, após aquele episódio do MAM no qual uma criança tocou em um homem nu, foi proibir a entrada de menores de 18 anos mesmo acompanhados dos responsáveis, mas agora com a nota do governo eles abriram para todos os públicos, desde que os menores estejam acompanhados dos pais.

Leia também:

Pensando na segunda-feira? Estudo mostra que cuidar dos filhos cansa mais do que trabalhar

26 fantasias geniais de pais que não deixaram os bebês de fora no Halloween

Ivete Sangalo já decidiu quem irá escolher o nome das filhas

Pais&Filhos TV